PINGDOM_CANARY_STRING
Como fazer uma análise SWOT

Como fazer uma análise SWOT

Tempo de leitura: cerca de 7 minutos

A vida é cheia de decisões: devo trabalhar nessa empresa ou naquela outra? Terminar com meu namorado ou tentar resolver as coisas? Usar esse tipo de diagrama ou aquele outro? Quando precisamos tomar decisões, principalmente aquelas mais importantes que podem mudar nossas vidas, há uma coisa praticamente unânime que você pode fazer: listar as vantagens e desvantagens de cada decisão. 

Seja realmente escrevendo uma lista no papel, ou simplesmente mentalizando-a, todos nós já elaboramos uma lista de prós e contras. E, sem dúvida, faremos muito mais. Por quê? Porque é simples e prático. 

Agora, quando se trata de tomar uma decisão de negócios, uma lista de prós e contras talvez não seja a ação mais adequada. Seria necessário abranger mais dimensões em sua pesquisa e análise antes de tomar alguma decisão. É por isso que existe a análise SWOT.

A análise SWOT é muito usada nas empresas há décadas, e por ótimos motivos! Ao avaliar sua estratégia de negócios, objetivos da empresa ou iniciativas específicas, a análise SWOT faz sua equipe tomar decisões embasadas e orientadas por objetivos. E o melhor de tudo é que a análise SWOT é (quase) tão simples quanto uma lista de vantagens e desvantagens.

O que é análise SWOT?

A análise SWOT é uma maneira de pensar nos seus negócios e, em seguida, organizar esses pensamentos. 

Como a análise SWOT pode ajudar a sua empresa? Primeiro, vamos deixar claro que SWOT é uma sigla, e cada letra corresponde a um aspecto do seu negócio que será analisado no método SWOT. 

As quatro partes da análise SWOT são: 

  • Forças
  • Oportunidades
  • Fraquezas 
  • Ameaças

Ao fazer uma análise SWOT, a empresa é avaliada nessas quatro categorias. SWOT é a sigla de origem inglesa (strengths, weaknesses, opportunities and threats). Em português, também é comum chamar a análise SWOT pela sigla traduzida FOFA (forças, oportunidades, fraquezas e ameaças) Quais são seus pontos fortes? E os fracos? As listas que você cria em cada categoria são colocadas em uma matriz dois por dois. 

Análise SWOT
Exemplo de análise SWOT (clique na imagem para modificar on-line)

Cada categoria tem seu próprio quadrante no gráfico: pontos fortes no canto superior esquerdo, pontos fracos no canto superior direito, oportunidades e ameaças na parte inferior. Os quatro aspectos da análise SWOT são divididos em duas categorias: fatores internos (pontos fortes e fracos) e fatores externos (oportunidades e ameaças). 

Se você está pensando que a análise SWOT é fácil de realizar (fácil demais, até), você tem toda razão! Essa é a beleza do SWOT: praticamente qualquer pessoa pode fazer uma análise, e os resultados são incríveis. Como não há muito o que errar, você abrangerá as informações mais importantes diretamente, lhe ajudando a tomar decisões estratégicas com bastante embasamento. 

Como fazer uma análise SWOT 

Como na maioria das práticas de análises comerciais, não recomendamos fazer uma análise SWOT sozinho. Como você é uma pessoa só, sua perspectiva da empresa é limitada, assim como suas prioridades. Portanto, para começar, crie um grupo de pessoas de diversas equipes, cargos etc. e você verá que cada uma traz uma perspectiva diferente, criando uma visão completa e abrangente da empresa.

Agora que você tem um grupo, qual é o próximo passo? É hora de realmente fazer a análise SWOT. Você se lembra das quatro partes da matriz FOFA (SWOT)? Junto, o grupo falará de cada uma individualmente. Veja como é na prática:

Forças

Embora não precise seguir nenhuma ordem específica, por que não começar o SWOT de forma positiva? (Obs.: certifique-se de rever todas as partes da análise ao longo do processo.) Comece a reunião pedindo ao grupo para listar os pontos fortes da empresa.

Eles podem incluir, mas não estão limitados a:

  • Uma campanha de marketing viral
  • Bastante dinheiro de investidores
  • Equipes inteligentes e criativas
  • Um produto incrível

Você entendeu, né. Considere também os pontos fortes que não são apenas tangíveis e quantificáveis (que também devem ser incluídos, claro!). Você e seus colegas conhecem os pontos fortes da empresa melhor do que ninguém, portanto, anote tudo que for importante para vocês. 

Oportunidades

Agora, a parte menos divertida: quais os pontos fracos da empresa? Podem ser financeiros, organizacionais etc. Por exemplo:

  • Financiamento abaixo do que você gostaria
  • Alta rotatividade de clientes
  • Falta de comunicação entre as equipes
  • Um produto desatualizado 

Não é fácil, mas tente fazer uma avaliação honesta. Para transformar esses pontos fracos em pontos fortes, recomendamos ser objetivo. Afinal, é preciso reconhecer o problema antes de corrigi-lo. 

Fraquezas 

Depois de terminar os pontos fortes e fracos, considerados fatores internos, vamos focar em aspectos externos à empresa. Comece com as oportunidades, que são o mais empolgante. Elas estão associadas aos pontos fortes da empresa. Sua lista pode incluir: 

  • Um novo grupo de investidores para conhecer 
  • Tendências do mercado
  • Desenvolvimentos tecnológicos
  • Tendências econômicas

Se não tiver certeza de como encontrar oportunidades em seus pontos fortes, veja um exemplo. Talvez sua equipe tenha contratado um novo engenheiro especializado em soluções baseadas em nuvem. E talvez nenhum de seus concorrentes ofereça software baseado em nuvem, ou as soluções deles não sejam boas. Pronto! Isso é uma oportunidade. Você pode ampliar sua base de clientes oferecendo a melhor solução baseada em nuvem. 

Ameaças

Assim como as oportunidades que você listou, as ameaças são fatores externos à empresa. Elas podem incluir:

  • Novas legislações que serão implementadas em breve 
  • Regulamentações políticas e econômicas
  • Tendências negativas do mercado
  • Um concorrente em pleno crescimento

Agora que você concluiu as quatro categorias, reveja rapidamente cada uma. A conversa em grupo sobre as oportunidades pode ter revelado novos pontos fortes ou fracos. 

Como analisar o gráfico SWOT

Preencher a matriz FOFA (SWOT) é bastante útil, entretanto, o melhor é analisá-la: o que o matriz revela? Muita coisa, e você só precisa saber como encontrar as informações. 

O objetivo da análise SWOT é fazer conexões. Você listou pontos fortes e fracos ao lado de ameaças e oportunidades: há alguma relação entre os dois lados? Talvez você tenha notado, por exemplo, que certas ameaças são maiores devido a determinados pontos fracos. Ao solucionar esses pontos fracos específicos na empresa, talvez você reduza certas ameaças (e possivelmente as converta em oportunidades!).

Lembre-se: você tem muito mais controle sobre os fatores internos, ou seja, os pontos fortes e fracos. Ao conversar sobre as mudanças a fazer na empresa, comece com os pontos fracos. A comunicação é um problema na empresa? Talvez seja necessário adquirir uma nova solução de software para facilitar a colaboração entre as equipes. 

Analise a matriz SWOT pronta em grupo. Peça para cada um identificar um ponto forte que possa ser convertido em uma oportunidade. (O ponto forte e a oportunidade devem fazer parte da lista que você criou em grupo.) As informações que você descobrir aqui podem resultar em novas campanhas, mudanças de estratégia e novas contratações para a empresa.

Como usar o SWOT em planejamentos estratégicos

Se tudo ficar só na conversa, não há muito valor em realizar uma análise SWOT. Se a fizer corretamente, a análise SWOT pode ser muito importante para o seu planejamento estratégico. Pense nas informações que você e sua equipe revelaram nesse último passo: alguma pode ser transformada em algo prático para melhorar sua estratégia de negócios?

Espero que você tenha respondido 'sim'. Anote esses passos práticos e separe-os em dois grupos, de prioridade alta e baixa. Agora, abra o calendário da empresa: quando você quer concluir cada item? Talvez você queira contratar um novo chefe para a equipe de software até o final do mês. Ou talvez queira lançar uma campanha de marketing até o final do trimestre. Talvez você tenha metas a longo prazo, por exemplo, desenvolver e lançar um novo produto. De qualquer forma, certifique-se de estabelecer metas realistas e se comunicar com as principais partes interessadas. 

O melhor da análise SWOT é que não é difícil fazê-la. Ao ajustar sua estratégia, talvez seja necessário realizar outra análise SWOT passadas algumas semanas. E, como você já viu, é fácil. Basta reunir a equipe!

pesquisas de mercado

Agora, vamos reunir a equipe e fazer uma análise SWOT para valer no Lucidspark.

Iniciar

Use um modelo de análise SWOT no Lucidspark para avaliar sua estratégia de negócios.

Experimente agora mesmo

Bastante acessado

Zoom’s Lucidspark Zoom App integration

Colaboração aprimorada do Lucidspark com o Zoom

Sobre o Lucidspark

O Lucidspark é um quadro branco virtual que ajuda você e sua equipe a colaborar e colocar em prática as suas melhores ideias. Ele vem com todas as notas adesivas, ferramentas de desenho à mão livre e espaço infinito na tela de desenho de que você precisa para registrar e desenvolver ideias. E ele foi criado especificamente para a colaboração. É um espaço de trabalho onde sua equipe pode discutir ideias e inovar junta em tempo real.

Produzido pelos criadores do Lucidchart, a plataforma utilizada por milhões de usuários em todo o mundo, incluindo 99% das empresas da Fortune 500.

Português
EnglishFrançaisDeutsch日本語PortuguêsEspañolNederlandsPусскийItaliano
PrivacidadeJurídico
© 2021 Lucid Software Inc.