O que é um mapa conceitual e como fazer um?

Tempo de leitura: cerca de 9 minutos

Tópicos:

  • Brainstorming e formação de ideias
  • Organização e avaliação
  • Trabalho em equipe e colaboração

O que é um mapa conceitual?

Um mapa conceitual é uma representação visual de um tópico abrangente e as relações entre as ideias, imagens ou palavras que fazem parte desse tópico. Com formas, linhas e setas rotuladas, um mapa conceitual pode representar causa e efeito, requisitos e as relações entre vários elementos. Mapas conceituais são ideais para desenvolver um pensamento lógico, analisar sistemas complexos e contextualizar ideias específicas dentro de tópicos maiores.

O que é o mapeamento de conceitos?

Mapa conceitual x mapa mental

Mapas mentais e mapas conceituais são semelhantes em termos de finalidade, no entanto, sua construção e os casos de uso variam. Veja as diferenças entre mapas mentais e mapas conceituais:

  • Mapas conceituais tem mais variedade na forma como retratam as conexões entra as ideias, enquanto mapas mentais são geralmente limitados a estruturas circulares e estruturas de árvores.
  • Mapas conceituais retratam os vínculos entre diversas relações. Mapas mentais mostram um fluxo direto de ideias a partir de um tópico, com a ideia principal no centro e várias ideias secundárias ao redor.
  • Mapas conceituais normalmente são aplicados em ambientes comerciais e acadêmicos mais formais, enquanto mapas mentais são mais espontâneos e flexíveis.
  • Mapas conceituais exploram ideias e conceitos que foram introduzidos externamente, como teorias ou sistemas existentes. Mapas mentais geralmente representam tópicos que foram gerados internamente.

Um mapa conceitual retrata o processo pelo qual o conceito ou sistema escolhido é dividido e analisado em tópicos e relacionamentos individuais. Em sua forma mais básica, mapas conceituais parecem uma sessão de brainstorming em que o tópico principal é explorado, analisado e organizado em relacionamentos menores. No entanto, esse processo também pode envolver uma modelagem de conhecimento e avaliação, construção de sistemas ou uma linha/argumento em que as falhas de um sistema são deliberadamente reveladas.

Dependendo de sua aplicação, mapas conceituais podem ser usados individualmente ou como uma ação colaborativa entre um grupo de pessoas. Embora seja possível criar um mapa conceitual manualmente, um software de mapa conceitual como o Lucidspark oferece uma experiência muito mais prática e permite modificar seu mapa conceitual à medida que as ideias são desenvolvidas.

Vantagens de usar mapas conceituais

Mapas conceituais oferecem uma série de vantagens, tanto na sua criação como no próprio visual. Veja alguns dos benefícios ao implementar um mapa conceitual:

  • Fornecem uma visão geral de um tópico e, ao mesmo tempo, definem claramente os relacionamentos internos.
  • Transmitem uma grande quantidade de informações de forma clara e sucinta.
  • Ajudam no desenvolvimento meta-cognitivo e léxico, bem como na retenção de memória.
  • Podem ser usados em diversas situações, como estudo, brainstorming, treinamento e documentação oficial.
  • Incentivam a criatividade.

Desvantagens de mapas conceituais

Apesar dos inúmeros benefícios dos mapas conceituais, seu uso pode não ser apropriado para todo tipo de situação. Veja algumas desvantagens dos mapas conceituais:

  • Podem ser visualmente sobrecarregados ou confusos quando usados para explorar conceitos complexos demais.
  • Limitam o usuário a usar palavras-chave, o que pode gerar mapas conceituais vagos.
  • Podem demorar mais tempo para serem entendidos do que outras formas de visualizações.

Tipos de mapas conceituais

Dependendo da sua situação, você pode usar um dos quatro tipos principais de mapas conceituais:

Mapa de aranha: o mapa conceitual de aranha tem um tema ou ideia no centro do documento, com ramificações de subtópicos saindo do tema central. Geralmente é o tipo de mapa conceitual mais fácil de criar e entender.

Fluxograma: o mapa conceitual de fluxograma apresenta informações em um formato linear.

Mapa de sistemas: mapas conceituais de sistemas apresentam informações em um formato semelhante ao fluxograma, e adicionam entradas e saídas ao diagrama como um todo. Esse tipo de mapa conceitual é considerado a forma mais completa para apresentar dados.

Mapa de hierarquia: o mapa conceitual de hierarquia apresenta informações em ordem decrescente de importância, de cima para baixo. Dados gerais são posicionados no topo e ficam mais específicos conforme descem no mapa.

Como usar mapas conceituais

A capacidade do cérebro de entender e reter informações depende muito de como a informação é apresentada. Ao criar uma representação visual de um tópico ou sistema complexo, você pode aprofundar sua compreensão do assunto e aumentar a retenção das informações.

Mapas conceituais na pedagogia

Mapas conceituais são amplamente presentes na pedagogia e têm uma série de usos para professores e alunos, que podem usá-los como material de estudo.

Mapas conceituais para professores:

  • Mapas conceituais são ótimos para avaliar o conhecimento prévio dos alunos sobre um determinado assunto.
  • Mapas conceituais simplificam tópicos que podem ser difíceis de explicar oralmente ou em um formato linear.
  • Mapas conceituais podem ser usados para desenvolver as habilidades meta-cognitivas, de resolução de problemas e de pensamento estratégico de um aluno.
  • Mapas conceituais são ótimas ferramentas para incentivar o pensamento criativo e analítico, individualmente ou em grupo.

Mapas conceituais para o estudo:

  • Mapas conceituais podem ser usados como material visual para memorizar vocabulário, acontecimentos ou teorias complexas.
  • Mapas conceituais podem ser usados para criar esboços de redação ou trabalhos escolares.
  • Mapas conceituais podem ajudar os alunos que aprendem melhor com recursos visuais a fazer anotações com mais eficiência.
  • Mapas conceituais oferecem uma ótima estrutura visual para sessões de brainstorming em grupo ou de planejamento.

Mapas conceituais nas empresas

Embora mapas conceituais sejam usados principalmente na pedagogia, sua aplicação na área dos negócios tornou-se uma ótima ferramenta para uma ampla variedade de situações comerciais:

  • Mapas conceituais podem modelar fluxos de inventário e caixa, análise de mercado e desenvolvimento de produtos.
  • Um mapa conceitual pode ajudar a equipe inteira e entender algum assunto importante para a empresa, requisitos comerciais e muito mais.
  • Mapas conceituas podem melhorar o design de software e a formulação de projetos.
  • O mapa conceitual pode ajudar as equipes a entender ideias, relacionamentos e dependências complexas.
  • Mapas conceituais podem ser usados para estabelecer uma linguagem consistente para um cliente ou projeto.

Partes de um mapa conceitual

Como qualquer outro diagrama, um mapa conceitual possui elementos que o dão estrutura e forma. Essas são características que um mapa conceitual precisa ter. Seguem alguns dos elementos que compõem um mapa conceitual:

Ideia central

Um mapa conceitual explica ou resume um tópico. O conceito central é o tópico do qual o mapa tenta explicar e assim, deve ser o foco do mapa conceitual. A ideia central tende a ser mais genérica e passará a ser explorada em mais detalhes a partir de tópicos relacionados, ligados à ela. Todos os outros conceitos relacionados mencionados no mapa conceitual, partem do tópico central.

Conceitos

Os conceitos são as ideias relacionadas ao tópico central. Eles explicam, questionam, ou caracterizam o tópico central. Assim, os tópicos tendem a ser mais específicos do que a ideia central.

Por exemplo, se o seu mapa conceitual tem a mecânica de um carro como sua ideia central (um tópico mais geral e abrangente), algumas das ramificações que aprofundam o assunto podem ser radiadores, rodas, tanques de combustível, baterias, velas de ignição e por aí vai. Esses seriam alguns dos conceitos ligados à ideia principal.

Hierarquia

Outra característica dos mapas conceituais é que eles seguem uma hierarquia. Como explicado anteriormente, os mapas conceituais partem de ideias mais abrangentes, começando com a ideia central, até ideias mais específicas, que chamamos de conceitos. Assim como a ideia principal, um conceito também pode ter ramificações que partem dele, aprofundando ainda mais o seu tópico. Quanto mais distante um conceito estiver da ideia central, mais específico e aprofundado no assunto ele será.

Seguindo o exemplo anterior, poderíamos adicionar ramificações que partissem do conceito tanques de combustível. Poderíamos citar os diferentes tipos de combustível que carros comuns podem aceitar, como gasolina, etanol, diesel e gás natural.

Frases de ligação

Frases ou palavras de ligação servem para explicar a relação entre um conceito e seus subconceitos. Elas são escritas nas setas que conectam dois ou mais conceitos para facilitar a leitura do mapa conceitual.

Continuando com o nosso exemplo anterior, poderíamos escrever “possui” ou “inclui” partindo do conceito central, a mecânica de um carro, para os conceitos secundários (radiadores, rodas, tanques de combustível, etc). Para aprofundar mais, na seta que parte do conceito tanque de combustível para os tipos de combustível que mencionamos, poderíamos escrever “tipos de combustível” ou “podem aceitar”. Dessa forma, lemos o mapa assim: Mecânica de um carro —possui→ tanques de combustível —tipos de combustível→ gasolina, etanol, diesel e gás natural.

É importante usar frases e palavras de ligação curtas para não poluir o mapa conceitual com muitas palavras. O objetivo de um mapa conceitual é utilizar justamente elementos visuais, não textos longos, para explicar um assunto de maneira fácil. As frases formadas por conceitos e frases de ligação também não precisam ser frases completas e gramaticalmente corretas. Como vimos no nosso exemplo, basta que os conceitos e suas relações sejam entendidos, usando o mínimo de palavras possível.

Como fazer um mapa conceitual

Siga estes passos para fazer um mapa conceitual completo e organizado que atenda às suas necessidades:

1. Selecione um meio de desenho: embora seja possível criar mapas conceituais manualmente, o uso de papel e caneta não oferece a mesma flexibilidade que um programa de criação de mapas mentais. O Lucidspark não só permite gerar ideias livremente e explorar conceitos de forma organizada, como também oferece a possibilidade de modificar, salvar e compartilhar seu trabalho com facilidade.

2. Selecione um tópico principal: seu tópico principal pode ser uma variedade de conceitos abstratos ou físicos. Para otimizar sua busca por um tópico, faça a si mesmo ou à sua equipe uma pergunta específica que identifique claramente um problema, processo ou área de interesse. Seu mapa conceitual deverá ser usado para responder a essa pergunta.

3. Identifique conceitos-chave: depois de identificar seu tópico principal, comece a listar ideias relacionadas e organize-as da mais geral para a mais específica. Sua lista deve conter entre 15 e 25 tópicos. Descreva cada tópico da sua lista em uma ou duas palavras.

4. Use formas e linhas para organizar cada conceito: organize seus conceitos do mais geral (no topo da página) ao mais específico (na parte inferior). Use linhas e setas para conectar conceitos principais e secundários, e use verbos como “requer” ou “facilita” para descrever a relação entre ambos. Ao concluir esse passo, você pode rotular as relações entre os conceitos do mesmo nível.

5. Verifique se seu mapa está correto: depois de adicionar todos os elementos ao seu mapa conceitual, verifique se ele está representando seu tópico principal corretamente. Certifique-se de que o diagrama responde à sua pergunta específica e que todos os elementos foram posicionados corretamente no documento. Você pode usar o desenho à mão livre, notas adesivas e outros recursos colaborativos do Lucidspark para destacar relacionamentos importantes ou apontar áreas que precisam de atenção. 

Mapas conceituais exigem criatividade, estrutura e pensamento crítico, e o Lucidspark proporciona tudo isso por meio de recursos de formatação e tela de desenho intuitivos. Aproveite o nosso ambiente livre para desenvolver, organizar e compartilhar ideias do seu jeito. Com o Lucidspark, você pode conceber, planejar e colocar todas as suas ideias em prática. 

Veja nossa biblioteca de modelos de brainstorming e geração de ideias para seu próximo projeto.

Experimente modelos de brainstorming

About Lucidspark

O Lucidspark, um quadro branco virtual que roda na nuvem, é um componente central da Suíte de colaboração visual da Lucid Software. Essa tela digital de última geração reúne equipes para fazer brainstorming, colaborar e consolidar o pensamento coletivo e produzir resoluções práticas, tudo em tempo real. A Lucid tem orgulho de atender às principais empresas de todo o mundo, incluindo clientes como Google, GE e NBC Universal, e 99% das empresas da Fortune 500. A Lucid faz parceria com líderes do setor, como Google, Atlassian e Microsoft. Desde a inauguração, a Lucid recebeu vários prêmios por seus produtos e negócios e pela cultura no local de trabalho. Veja mais informações em lucidspark.com.

Artigos relacionados

Crie uma conta no Lucidspark para colocar suas melhores ideias em prática

Cadastre‐se gratuitamente

ou continuar com

Fazer login com GoogleFazer loginFazer login com MicrosoftFazer loginFazer login com SlackFazer login

Iniciar

  • Preços
  • Individual
  • Equipe
  • Empresa
  • Falar com o dep. de Vendas
PrivacidadeJurídicoCookies
  • linkedin
  • twitter
  • instagram
  • facebook
  • youtube
  • glassdoor
  • tiktok

© 2024 Lucid Software Inc.